junho 30, 2013

De barraca pela Europa

Uma nova forma de viajar no estilo “mochilão”, e descobrir os encantos de cidades como a capital francesa, do London Bridge, do Barcelona, do Bayern de Munique e muitas outras atrações Européias, só se hospedando em campings.

Tem coisas na vida que fazem parte do rol de sonhos impossíveis, ou melhor, que achamos que nunca vamos realizar. Uma viagem pela Europa, por exemplo, mesmo no estilo mochilão pode parecer um sonho muito distante. Tão distante, que se quer temos coragem de pesquisar os preços para ver se cabe no bolso. Já pensou se a conta fechar? E se der pra bancar com um pouquinho de economia? Foi vencendo este medo que em abril de 2013 realizamos o mochilão acampando pela Europa.

 O planejamento

Compramos uma barraca Nepal 2, da marca Azteq, que além de aguentar altas e baixas temperaturas, pesa menos de 2kg e comporta nós dois com as mochilas. Tá certo que no final da viagem nós tínhamos a impressão que a barraca tinha encolhido, porque este conceito de espaço foi modificando com a bagunça e algumas compras que fizemos, mas isso faz parte de qualquer acampada.

Pelas nossas pesquisas, as duas principais formas de construção de roteiro das pessoas que viajam por 30 dias pelo Europa são: conhecendo menos lugares, mas passando mais tempo em cada um; ou conhecendo mais lugares passando rapidamente por um número maior de cidades. Optamos pela segund. Entretanto, reconhecemos que foi bastante corrido, talvez, mais do que gostaríamos. Mas vale a história e as dicas!

Providenciamos as passagens quase um ano antes, porque comprando com antecedência os preços são mais acessíveis. Voamos pela TAP para Portugal e voltamos de Paris, pagando o aproximadamente R$ 2.100,00 ida e volta, para cada um.

Antes de comprar as passagens dos trechos dentro da Europa, decidimos as cidades que gostaríamos de visitar, os principais pontos turísticos, quanto tempo precisaríamos ficar em cada lugar para ver tudo, e (óbvio!) se tinha camping próximo.

A segunda etapa foi pesquisar a melhor forma de deslocamento: trem ou avião? Os passes de trem são famosos entre os mochileiros e outros viajantes pelo território europeu, entretanto, existem algumas limitações conforme o tipo de passe adquirido, mas o maior problema para a nossa trip seria o tempo de viagem, que em alguns casos passava de 8h. Por isso, em muitos percursos optamos pelas companhias aéreas “lowcost” como Easyjet e Vuelling.

Também fez parte da etapa pré-viagem, verificar os preços das atrações, se era possível e vantajoso comprar com antecedência pela internet ou adquirir aqueles passes que dão direito a vários locais sem precisar entrar na fila. Descobrimos várias coisas, entre elas, que não andaríamos com ônibus de turismo e nem compraríamos estes passes, porque eles contemplam muitos lugares e só vale a pena pra quem vai ficar mais tempo e ir em todos.

Por último, mas não menos importante, entramos no site de transporte público de todas cidades que visitaríamos para conferir a linha de ônibus ou trem que nos levaria do aeroporto ao camping, e do camping as atrações. Além disso, conferimos também o horário que chegaríamos e sairíamos para ter certeza que não ficaríamos na mão. Ah, também pesquisamos o preço das passagens e se havia alguma forma de pagar menos, como por exemplo, comprando 10 trajetos, ao invés de pagar um de cada vez. Cada cidade tem a sua sistemática, e tudo que encontramos na internet, orientando nossas decisões, funcionou perfeitamente.
 

Roteiro Eurotrip

 
Viagem em números:
29 dias
9 países, 11 campings diferentes, 13 cidades visitadas
Foram 7.800 fotografias, ou 269 por dia.
A mochila do Fabiano pesava 12kg e a da Diana 9kg.

 
Ranking dos Melhores Campings
1 Roma
2 Barcelona
3 Lucerna
4 Veneza
5 Amsterdan
6 Paris
7 Londres
8 Nice
9 Florença
10 Munique
11 Madrid
 

Meios de transporte utilizados: Avião, ônibus, trem, metrô, barco, bonde elétrico, carro, teleférico, funicular, micro-ônibus, bicicleta e nossos pés!!! 

Idiomas que esbarramos pelo caminho: Português, Espanhol, Francês, Italiano, Alemão, Holandês e Inglês
 
Quanto é preciso para fazer um mochilão?
Gasto total nos 29 dias de viagem (2 pessoas): R$ 20.603,30. 92% deste valor está distribuído em cinco itens:
  • Deslocamento entre países: R$ 9.198,47 (passagens aéreas, trem e aluguel de carro),
  • Hospedagem: R$ 1.818,44 (uma média de R$ 62,70 por dia, ou seja, R$ 31,35 por pessoa/por dia
  • Alimentação: R$ 3.681,59. Considerando que comíamos tudo que queríamos, em qualquer horário do dia (ficou com uma média de R$ 63,48 por pessoa/por dia
  • Entrada de atrações: R$ 2.696,36 (uma média de R$ 46,49 por dia por pessoa). Aqui o que saiu mais caro foi subir no Pilatus Kulm na Suiça que saiu por R$ 321,54 e o passeio noturno no rio sena, com direito a janta e música ao vivo que foram R$ 733,79 que recomendamos!
  • Transporte dentro das cidades: R$ 1.491,34 (uma média de R$ 25,71 por dia/por pessoa). Considerando aqui ônibus, trem, metrô, barco, combustível e estacionamento.
O país mais barato foi Portugal, com um custo por dia, para nós dois, por R$ 169,27. Enquanto o mais caro foi a Suíça, por R$ 577,23.


 
 
O que levar em um mochilão pela Europa?

Tudo o que levaremos para os 30 dias de viagem pela Europa Acampando está em cima da cama.*

Da esquerda para direita, da cabeceira para os pés, a primeira coluna são as roupas do Fabiano, a segunda é da Diana:

 

O papel higiênico decidimos não levar depois que recebemos a resposta de todos campings confirmando que disponibilizam o produto

** não aparece na foto.
COISAS DIVERSAS
2 câmeras fotográficas
1 Barbeador
Cortador de cabelo
1 filmadora
3 Carregadores de pilha/bateria
Muita memória digita (e ainda compramos mais no meio do caminho)
1 Protetor solar
1 Repelente
1 Extensão elétrica
1 Corda para varal
1 bolsinha com potes de 120ml de shampoo, condicionador, sabonete, hidratante.
1 bolsa preta ( lado dos medicamentos) com 2 pratos plásticos, 2 garfos, 2 facas, 2 colheres grandes, 2 colheres pequenas, 2 copos compactos, 1 pacote café solúvel, 1 potinho com açucar.
1 bolsa de medicamentos (enjoo, vomito, febre, alergia, dor, azia, colírio, relaxante muscular).
1 barraca Nepal 2, da Azteq (com menos de 2kg), para 4 estações
2 isolantes térmicos “auto infláveis”
2 sacos de dormir para até -5 graus

COISAS DO FABIANO
7 meias
7 cuecas
7 camisetas manga longa
3 calças + 1 calça térmica
1 jaqueta impermeável e dupla (que o forro pode ser removido e utilizado como outro casaco)
1 toalha super absorvente e que seca rápido
1 par de chinelos
1 par de tênis**
1 mochila de 50 + 15L**

 COISAS DA DIANA
3 "tica-buenas"/bandanas para colocar no cabelo
7 calcinhas
7 meias
4 camisetas ou camisas manga longa
4 calças, sendo que 1 era legg para ser usada por baixo em dia muito frio
3 blusões/casaquinhos de meia estação
1 jaqueta impermeável e dupla (que o forro pode ser removido e utilizado como outro casaco)
1 toalha super absorvente e que seca rápido
1 par de chinelos
1 par de tênis**
1 mochila de 45+5L**
 
A cada 7 dias, lavávamos as roupas. E o mais incrível é que deu certinho conforme o planejado!
 
 
FIM.


 

2 comentários:

  1. Muito legal o roteiro e descrição, ainda vou fazer algo parecido
    Abrassss

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana as viagens de vocês, saibam que me inspiraram, pretendo começar minha aventura de campista no feriado de Tiradentes, em Paraty/Trindade RJ com minha namorada, ao ler as histórias de vocês já pretendo planejar uma vida de mochileiro com a família que pretendo formar, uma pergunta para o Fabiano ... Dá para conciliar de boa a profissão de Engenheiro Elétrico a essas aventuras? Ao casal agora, como costumam planejar as viagens, porque se para aqui do lado já gastei um certo tempo para esquematizar tudo, fico imaginando no caso de uma eurotrip como essa, não que eu não tenha curtido essa etapa do planejamento, porque só serviu para me animar mais, entretanto fico pensando no tempo e como não esquecer de nada...
    Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir

Postagens populares